MGA TWIN CAM COUPE
Move your mouse over image or click to enlarge

MGA TWIN CAM COUPE

48 000,00 €
Com IVA

MGA Twin Cam COUPE - -125 raras cópias apenas em LHD, para um total de 323

No processo de restauração

Carroçaria: em nova condição. Ausência total de corrosão aparente ou oculta.

Na estrada, o carro dirige como deveria e oferece desempenho significativamente melhorado em comparação com seus companheiros MGA menos famosos.

Certificado do número da herança: 2015/2176

Número do chassi: YM3 / 1997

Número do motor: 16 GB / U 1643

Número do corpo: 61954

Cor do corpo: MINERAL BLUE (BMC: BU.9, AQUI: 3130, DOCKERS: CHB84? GLASSO: 5329)

Cor da guarnição: CINZENTO - couro novo

Data de início da produção: 24/04/1959

Quilometragem: 48.312

Detalhes do equipamento montado na fábrica:

- Rodas do disco de travamento central

- 4 freios a disco Dunlop

- Aquecedor

- Anilhas de pára-brisas

- Termômetro centígrado

- Funciona rally volante de madeira clássico

Peso da receita: 960,00 kg

Taxa de compressão 8.2: 1

O MGA Twin Cam COUPE foi anunciado em 1959, representando o culminar de uma evolução longa e complexa, mas infelizmente seu ciclo de vida de produção foi o mais curto que Abingdon já conheceu. É certamente o MG mais raro, uma vez que só foi fabricado em 310 cópias entre 1959 e início de 1960. O eixo de comando duplo era novo e nunca havia sido montado em nenhum outro MG. Foi desenvolvido a partir do motor da série B.

Foi Gerald Palmer, um engenheiro da fábrica de Cowley que estudou inicialmente a conversão de árvores de cames duplas na cabeça usando o número máximo de peças originais do motor da série B.

Os protótipos foram então entregues em 1954 à Divisão de Motores Morris em Coventry para posterior desenvolvimento. A unidade de montagem do MGA não começou até o verão de 1958. No entanto, um protótipo de eixo de comando duplo apareceu em um MGA que participou da corrida Tourist Trophy Dundrod na Irlanda do Norte a partir de 55 de setembro .

Os motores de desenvolvimento apareceram nos carros recordes 179 EX e EX 181 em 1956 e 1957. A versão final da produção ficou pronta no verão de 1958. Essas unidades foram, como Gerald Palmer havia planejado, fabricadas com base do bloco da série B, mas com muitas alterações. O deslocamento aumentou de 73,025 mm para 75,4 mm, resultando em um deslocamento de 1588 cc com uma taxa de compressão muito alta de 9,9: 1, a fim de obter o melhor desempenho.

Uma cabeça de cilindro de fluxo cruzado em liga leve especial com duas árvores de cames suspensas com elevadores do tipo FIO do mesmo tipo que os utilizados pelo Coventry Climax. Câmaras de combustão hemisféricas com duas válvulas por cilindro inclinadas a 80 graus. Na frente do motor, há uma carcaça de liga complexa que abriga o pinhão da transmissão e as correntes duplex para as árvores de cames e o distribuidor. Duas tampas de árvore de cames de liga leve cobrem a cabeça do cilindro e uma grande carcaça de aleta de alumínio ajuda a manter o óleo na temperatura correta. Os carburadores duplos SU de SU "são montados no lado esquerdo do motor. No final do desenvolvimento, um bloco da série B desenvolveu 108 hp muito saudáveis ​​a 6700 rpm com uma curva de torque de 104 lb ft a 4500 t O chassi difere apenas levemente do MGA 1500, mas foram feitas grandes alterações nos freios e nas rodas. Dado o desempenho de 113 mph, os freios a disco Dunlop 103/4 "foram dianteiro e traseiro com rodas de disco com bloqueio central Dunlop. Rodas de arame não estavam disponíveis como opção.

Os freios são completamente diferentes de qualquer outro tipo de sistema usado anteriormente no MG e, devido à grande superfície de frenagem dos discos, eles não precisam de assistência. Ainda existe uma desvantagem neste sistema: a relativa ineficácia do freio de mão, que atua nos discos traseiros por meio de uma pinça separada com pequenos amortecedores. Externamente, praticamente não há diferenças visíveis em comparação com o cupê ou roadster MGA 1500. Somente as discretas rodas e insígnias Twin Cam que estavam presas na parte superior do capô perto da grade de entrada de ar e na tampa do porta-malas abaixo do emblema octogonal de MG revelaram sua identidade. O layout da instrumentação é quase o mesmo que o MGA 1500, mas com um tacômetro que vai até 7500 rpm e um velocímetro que leva em consideração a velocidade máxima de 113 mph. O painel é coberto de couro, bem como os assentos acolchoados e redesenhados. No entanto, esses assentos eram montados apenas no roadster, o cupê tinha um design ligeiramente diferente e considerava uma versão "luxuosa".

A taxa de compressão foi reduzida para 8,3: 1 muito tempo depois, a solução final foi encontrada por acaso, bastava colocar um isolamento flexível entre o coletor de admissão e os carburadores. Assim que essa modificação foi conhecida e realizada, os problemas foram resolvidos. Se essa solução fosse conhecida pela fábrica, ela seria executada durante a produção e talvez o motor MGA Twin Cam tivesse sobrevivido por muito mais tempo e pudesse ser instalado em todos os modelos MG posteriores.

MGA-twin-cam-coupe

Referências específicas

registre

Nouveau compte S'inscrire